O poder é capaz de corromper líderes; a compaixão, de salvá-los

Em 2016, John Stumpf, então CEO do Wells Fargo, foi chamado a dar explicações, perante o Congresso, acerca de um escândalo de enormes proporções. Por mais de quatro horas, Stumpf deu conta de uma variedade de perguntas sobre por que o banco, que possuía mais de US$1,8...