Pesquisas apontam que os seres humanos são biologicamente programados para procrastinar. Independentemente das atividades exercidas, a nossa força de vontade vai se esgotando durante o dia. E já que nós não podemos evitar essa vontade de deixar tudo para depois, que tal usá-la a seu favor?

“Só mais uns minutinhos…”

Esta é a citação preferida de pessoas que se encontram em um estado de procrastinação evidente. Sempre desejando mais cinco minutos, seja para acordar logo de manhã, seja para iniciar um novo projeto, ou começar uma tarefa que já se estende por vários dias, ou até mesmo semanas. Um “procrastinador“, sabe que possui uma tarefa para ser realizada, mas sempre acaba dando um jeito de adiar a sua execução. Este comportamento pode levar a inúmeros problemas pessoais e profissionais. Vamos entender um pouco mais sobre os efeitos provocados por este comportamento:

  • Estresse: O Acumulo de tarefas ocasionado pela procrastinação, pode levar o indivíduo a ter crises de estresse, dificultando ainda mais a realização de tarefas simples, bem como sua convivência familiar e profissional.
  • Sensação de Culpa: A tarefa não realizada, pode retornar como uma assombrosa sensação de culpa, de “dever não cumprido”, causando sempre um mal estar não desejado.
  • Perda de Produtividade: Sabe aquela sensação de que não realizamos nada de importante em nosso trabalho? Ela ocorre quase sempre ao final do dia, e nos remete a uma sensação de vazio e de inutilidade. NA realidade, não é apenas uma sensação, é um sentimento real. Se nos confrontarmos diante de um espelho, teremos então a certeza de que não fizemos nada de útil em nosso longo dia.
  • Vergonha: Depois do estresse, da sensação de culpa e da falta de produtividade, vem consequentemente a vergonha. Vergonha de não cumprir com suas obrigações e deveres, seja no âmbito pessoal e profissional.

Não sabe por onde começar? Faça um plano

Quando perdemos tempo sem um plano concreto, ficamos ansiosos sobre o que fazer em seguida. Portanto, crie uma lista de tarefas extensa e detalhada, com todas os afazeres pendentes e seu cronograma — de preferência seguindo o modelo de articulação de metas específicas, mensuráveis, realizáveis, realistas e limitadas no tempo. E não se esqueça dos possíveis imprevistos que podem aparecer. Depois de planejar seus objetivos, você se sentirá mais tranquilo até durante o tempo livre. Afinal, você tem um plano.

Porém… as listas de tarefas só funcionam se você se sentir confiante de que pode realmente realizar tudo o que foi anotado. Caso não sinta essa confiança, listar todas as suas responsabilidades irá paralisá-lo e você começará outra rodada de procrastinação. Neste caso, crie uma lista com tudo o que você realizou durante o dia ou a semana. Relembre os momentos em que você superou as esmagadoras. Se você já fez isso uma vez, pode se sentir motivado a fazer novamente.

Depois de uma semana de trabalho sem interrupção, você não consegue produzir mais nada de útil. Então, é hora de parar e recomeçar. Fazer algo de que você goste e ter um momento para si mesmo é importante para aguçar a criatividade, resistir ao estresse do trabalho e preparar o corpo e a mente para resolver problemas de maneiras inovadoras.

É recomendável curar a exaustão com moderação no trabalho. Da parte disso, significa delegar. Mas se você soubesse como moderar seus esforços, não teria se sobrecarregado até a exaustão. Ou seja, precisa aprender também a priorizar. Por meio da auto-reflexão, você chega lá.

O antigo CEO da Baxter International, Harry Kraemer, reflete por 15 minutos todas as noites. Essa rotina o ajudou a gerenciar 52 mil funcionários – driblando o estresse –, sem “correr como uma galinha com a cabeça cortada”.

A rotina noturna de auto-reflexão de Kraemer pode ser utilizada como seu roteiro para analisar as suas tarefas diárias. Este exercício permite que você diferencie o “tenho de fazer” do “seria legal fazer”. A partir daí, pode delegar o essencial para os colegas de trabalho e atingir um equilíbrio entre trabalho e vida mais saudável. Veja:

– O que eu disse que faria hoje em todos os aspectos da minha vida?
– O que eu realmente fiz hoje?
– Do que estou orgulhoso?
– Do que não estou orgulhoso?
– Como eu liderei pessoas?
– Como eu segui as pessoas?
– Se eu vivesse novamente, o que eu faria de maneira diferente?
– Com base no que aprendi hoje, o que vou fazer amanhã em todas os aspectos da minha vida?

Estipule um prazo

Quem impõe seus próprios prazos (como empreendedores) pode sofrer ainda mais com a procrastinação. O escritor Phyllis Korki, em um artigo do New York Times, atribui isso principalmente ao medo de falhar que acompanha qualquer busca criativa. Para superar a procrastinação baseada na insegurança, Korki recomenda impor uma falsa sensação de responsabilidade sobre si mesmo. Defina um prazo – mesmo que seja falso.

Caso uma data falsa não funcione, crie um grupo de coworking. Entre em contato com outros criativos em grupos – nas mídias sociais ou pessoalmente – e organize uma reunião semanal ou mensal para discutir o progresso em seus projetos.

Além de oferecer um ponto de controle, isso pode conectar você a outras pessoas que provavelmente estão lutando contra os mesmos problemas que o seus e pode ajuda-lo a aceitar seus medos como parte natural do processo criativo.

Como resolver este problema? Existem inúmeras formas de você solucionar a questão da procrastinação em sua vida. O mais eficiente, é você determinar que precisa realizar determinada tarefa, e não desviar sua atenção até a sua conclusão. Veja 5 dicas de como vencer este inimigo:

Faça uma lista com todos os seus compromissos, e identifique cada um deles com as seguintes marcações: Prioridade – Não Prioridade – Dispensável.

A cada dia, execute todas as tarefas marcadas como prioridade. Quando acabar a lista, passe para as de Não Prioridade. As dispensáveis, como o próprio nome diz, dispense.

Esta lista e marcação deve ser feita todos os dias antes de você dormir. Atualize sua lista diariamente, reposicionando as tarefas conforme forem se aproximando de sua data de conclusão.

Se você sempre precisa de mais 5 “minutinhos” para terminar uma tarefa, comece a se programar para iniciar suas tarefas 5 minutos antes.

Responsabilidade, responsabilidade e comprometimento. Estas são as palavras de ordem para que você obtenha sucesso no combate a procrastinação.

Espero que este artigo tenha ajudado a elucidar um pouco a respeito da procrastinação. Existe um grande conteúdo na internet, e caso você não consiga seguir estas dicas, ou precise de um acompanhamento, entre em contato para verificar como o Coaching pode lhe ajudar a vencer este desafio em sua vida.